Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Erva Daninha | 17.06.09

Logo hoje

No fundo do desentendimento gemem as cinzas das perguntas sem resposta e das respostas sem pergunta enquanto estalam as memórias das labaredas da vontade cega de si mesma. As fogueiras distinguem-se apenas pelas cinzas que ficam no desmaio do seu abandono. As pessoas distinguem-se pelo vento que as despenteia e pelos medos que as obrigam a esconder a cabeça no chão e a inventar máscaras só para se enganarem na ideia de caminharem direitas. O vento varre as cinzas do chão e a terra dos dentes. Tudo o que basta é endireitar as costas, e logo hoje que não encontro a bengala.

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas ao molho:




moradores

 

um gato no telhado, uma humana por casa e uma erva no canteiro