Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Erva Daninha | 13.01.12

0 #pl118 visto da minha janela

De tanto ouvir falar na Senhora Canavilhas, foi com curiosidade que vi o vídeo que a Jonas publicou. Bailhamedeuge.

 

 

Não sabe respirar, não sabe pausar, não sabe colocar a voz e deve ter qualquer coisa a dar-lhe choques elétricos de tantos em tantos segundos para saber que tem de sorrir e mostrar firmeza com o olhar. Logicamente, disse coisas com jeito, porque, naturalmente dava jeito. Se não tivesse sido apenas por dar jeito, não se notaria tanto que a moça não tem jeitinho nenhum para o papel a que se prestou neste vídeo, já que até eu, com todas as minhas ramas folhas e raízes para gerir nas deslocações, teria revirado menos os olhos no curto período de tempo da gravação.

 

"O meu computador portátil custa 700 e tal euros, passará a custar mais 9 euros, portanto, vale a pena (riso)"

Portanto a senhora também é burra. Porque escolheu para exemplificar a coisa um computador e não um disco externo, por exemplo. E é burra porque não compreende que o menor impacto da taxa será exatamente nos "dispositivos multifunções", chamemos-lhes assim, onde o cálculo da dita recairá apenas sobre a fracção de armazenamento, sendo que o seu valor engloba muitas outras, evidentemente. Já um disco externo é todo ele armazenamento. E quem usa mais armazenamento são precisamente os criadores. Para além de ser burra, acredita que somos todos burros.

 

Queria falar sobre este dejeto de lei, perdão, projeto de lei, mas tropeçar neste vídeo deixou-me sem pinga de clorofila.

 

OBS: Para além do referido, se estou a par deste processo e do movimento que gira em torno dele, devo-o à Jonas. E ao Poingg. E ao Twitter. Os meios de comunicação social estão caladinhos porque grande parte dos portugueses (como a maior parte dos próprios jornalistas, ministros, deputados e ademais entidades envolvidas e por envolver) são infoexcluídos e não se interessam. E se o grande público não se interessa, a coisa não vende. E se não vende, não se noticia nem se debate publicamente.

 

Logicamente que bastava explicarem as coisas. Mas para isso era preciso que as soubessem. E não é o caso. Também podiam pedir ajuda a quem sabe, que, de borla, informava. Mas não, que isso já é dar muito trabalho.

 

Não é a primeira vez e não será a última que digo não compreender os humanos. Nem os que se comportam assim nem os que deixam.

Autoria e outros dados (tags, etc)


3 comentários

De miguel a 16.01.2012 às 18:27


boas. podem me enviar as taxas que incidem sobre os diferentes equipamentos?

obg.

De Erva Daninha a 16.01.2012 às 19:22

Basta clicar no link "Poingg" e procurar :)

De Erva Daninha a 19.01.2012 às 23:47

Para quem ainda procurar compreender as contas envolvidas neste projeto de lei maluco, deixo um link de ouro (vai no take 4, mas estão lá os links para os anteriores):

Proposta de Lei 118: Notas avulsas
por Celso Martinho, no Arrifana

http://arrifana.org/blog/2012/01/proposta-de-lei-118-notas-avulsas-4/

Comentar post




moradores

 

um gato no telhado, uma humana por casa e uma erva no canteiro