Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Gato Vadio | 10.05.07

Adamastor

adamastor.png

As águas agitadas balançam o barquinho de papel que transporta a alma pela vida, como se o mundo fosse um alguidar, e mesmo assim se pudesse encontrar nele um gigante.
 
Não há sabedoria que detenha um corpo cansado de tanto tempo a firmar a vela, e, ainda antes do desespero, sentir a culpa certeira, apenas por não acreditar resistir à próxima vaga.
 
Pode sempre acontecer, num ímpeto em jeito de Bartolomeu Dias, a descoberta de que o medo pode desatar aos gritos na hora da decisão, Alguém viu a coragem.
 
Tenta depois de uma boa noite de descanso, Boa noite Adamastor.

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas ao molho:




moradores

 

um gato no telhado, uma humana por casa e uma erva no canteiro