Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Crocodila Maria, em 22.04.18

Crocodila, a osga

osga.jpg

 

Mudei para esta casa no fim do Verão do ano passado, quando já devia ser Outono. Ainda eu não conhecia os cantos à casa, já um inverno matreiro me traía e eu adormeci escondida num canto.

 

Acordei há dias, quando o sol começou a espreguiçar-se de Primavera. Magricela e escurecida de tão engelhada, vivo agora nos canteiros de uma marquise bem iluminada, onde o sol se espalha desde cedo e se estende até à noite.

 

Sei que corro riscos de andar por aqui porque os gatos não perdoam, mesmo de papo cheio. Também vivo com uma humana um bocado parva que se farta de me incomodar por andar à espreita e tentar tirar fotografias. Logo eu que gosto tanto de passar despercebida.

 

Tudo se equilibra porque se a humana me chateia, também me protege. Tenho um quarto de cartão com duas portas estrategicamente escondidas, um quintal de uma dúzia de vasos para subir e apanhar sol, e ainda uma área de parede protegida dos olhares felinos. A troco das instalações e protecção, patrulho a área para apanhar insectos incautos - é o nosso contrato.

 

Agora vou ali fazer uns push-ups que o sol espreita.

Autoria e outros dados (tags, etc)

13:17



 



Subscrever

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Condomínio

Neste prédio vivem criaturas fora de série, mas no sentido desmiolado da expressão :-/


Gato Vadio

Erva Daninha

Crocodila Maria

Humana

Há gatos a patrulhar o prédio, mas apenas o vadio sobe ao telhado. Temos ervas daninhas, quase todas com estatuto de flor de estufa. A última aquisição foi a Maria, encarregada de patrulhar e controlar os insectos do jardim. A pôr ordem nisto tudo, uma humana cuja principal função é impedir que as patrulhas se cruzem :-s