Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Teresa Alves | 06.08.12

Mobile friendly

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas ao molho:


Teresa Alves | 13.02.12

Diário do Purgatório

Não consigo linkar a versão antiga do blog, alojada no Blospot, onde se sente o grito que lhe terá dado origem.

 

Personalizar um blog passa por perceber a expetativa do interlocutor. Perceber o que quer comunicar.

 

Eventualmente o diálogo permite descobrir um caminho onde convergem energias múltiplas. Linhas suaves. Conforto. Cuidado.

 

Tenho muito gosto em apresentar o Diário do Purgatório, acabadinho de chegar aos Blogs do SAPO.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Teresa Alves | 02.01.12

O Ouriço já pica!

Desenhar e implementar o layout deste blog foi um desafio curioso, já que o briefing inicial tinha por base o azul monárquico d"O melhor blogue do mundo" agarrado apenas a uma Europa onde encaixava um Portugal quieto, acabando por adotar um Ouriço que é restaurante e gosta de cozido à portuguesa e vinho tinto. Pelas trocas de ideias havia um portugal que era ouriço. E tudo acabou por se encaixar de forma feliz :)

 

Vão lá ver O Ouriço, blogosfera que pica.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Teresa Alves | 23.09.11

Templates sem fronteiras

 

No início deste ano tive a oportunidade de desenhar uns templates para os Blogs do SAPO. Inspirados na riqueza dos países onde o SAPO está presente, estes templates pretendem enriquecer a oferta de personalizações que os Blogs do SAPO disponibilizam aos seus utilizadores.

 

A implementação tem dois passos: 1. Escolher um determinado template; 2. copiar e colar todo o código de CSS na personalização intermédia. Fácil, não é?

 

O processo requer alguns cuidados, nomeadamente o fato de a escolha de novo template comprometer os conteúdos colocados nos componentes da personalização intermédia. Logicamente sempre que um processo desses se nos depara, há um aviso que nos situa e orienta.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Teresa Alves | 14.06.09

Comunicar o outro

Gosto de comunicar, interpretar e traduzir emoções em contextos visuais. Dá-me prazer mergulhar nos significados possíveis, na descoberta, no embrião, na entrega das noites compridas de moldagem. E ainda sou uma aprendiz... imagino este prazer multiplicado pelas armas que a aprendizagem me vai dando.

 

Enquanto (aprendiz de) designer, somo já momentos em que me senti grande. Há dias aconteceu com o blog Mãe Preta. Hoje aconteceu com o Petit Papillon. E não há palavras que digam o prazer completado com um feedback positivo...

 

Quando faço uma composição gráfica para mim, procuro apenas rasgar o caminho onde o grito que quero comunicar irrompa. Acontece sempre num vale e recolho o eco, bumerangue introspectivo que me pede logo outra viagem. Manter um layout é resultado de exercício de contenção, já que houve tempos em que mudava de quinze em quinze dias.

 

Mas quando a composição é para outra pessoa, eu saio da minha casa mental e tento absorver as emoções que estão inerentes ao que a outra pessoa quer comunicar. Ajudo na materialização das ideias, na descodificação das sensações, mas é só. Sou apenas uma ferramenta. E não é fácil ser apenas isso. Para nós é sempre melhor ser mais. Mas nestas coisas o protagonista não tem de ser o designer. O seu protagonismo está na entrega a uma causa que tem de lhe ser exterior, e a sua recompensa maior, a emocional, acontece quando o verdadeiro protagonista diz "Que maravilha, como adivinhaste, e eu sem ideias que dissessem o que queria dizer"..

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas ao molho:



moradores

 

um gato no telhado, uma humana por casa e uma erva no canteiro